0Item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Product was successfully added to your shopping cart.

DOMITILA - EDIÇÃO REVISADA E AMPLIADA - A verdadeira história da marquesa de Santos

ISBN: 9788581303840

Disponível: Em estoque

Restam 1

Preço: R$62,00

Preço Promocional R$54,90

Descrição Rápida

A verdadeira história da marquesa de Santos - EDIÇÃO REVISTA E AMPLIADA



Escolha uma de nossas lojas parceiras para comprar a versão digital:



Detalhes

Esta nova edição revista e ampliada traz diversos dados inéditos, como uma notícia a respeito do primeiro filho que Domitila teve de dom Pedro e histórias sobre fantasmas no Solar da Marquesa de Santos, em São Paulo. Também tem um novo levantamento iconográfico e documental, pelo qual o leitor terá acesso a fotos da família de Domitila, além do seu testamento, do inventário de suas joias e de cartas pouco conhecidas trocadas entre o famoso casal de amantes brasileiros. Conheça a trajetória verdadeira, despida de mitos e deturpações, de uma personagem polêmica da História do Brasil, que até hoje, duzentos anos após o seu nascimento, continua a dividir opiniões, provocando admiração, ódios e paixões: Domitila de Castro Canto e Melo (1797-1867), amante de dom Pedro I e uma das mulheres mais notáveis e influentes da América Latina, que, segundo o escritor Paulo Setúbal, "encheu um Império com o ruído do seu nome e o escândalo do seu amor". Numa escrita eficaz, de estilo vivo, sem efeitos de retórica e que se lê, portanto, com curiosidade e emoção, esta biografia definitiva - resultado de muitos anos de pesquisa em arquivos diversos e centenas de documentos - remonta às origens da bela nascida na então pequena e provinciana São Paulo, narra o seu casamento desastroso, o início de seu romance com dom Pedro no mesmo ano em que nascia o Império do Brasil, seu poder e fascínio na corte do Rio de Janeiro, e a sua queda, não pela morte, como Evita e Pompadour, mas em consequência dos deveres imperiais de dom Pedro. Absolutamente inéditos são os capítulos sobre o retorno de Domitila ao seu torrão natal, o seu reerguimento, matrimônio com o homem mais influente da província, e sua metamorfose, aos olhos do povo, de amásia em mulher emancipada, de alpinista social em matrona protetora dos estudantes, de parasita venal em promotora de caridade, de destruidora de lares em matriarca de uma grande família, de prostituta em santa. Nascida pouco mais de vinte anos antes do Grito da Independência e morta vinte e poucos anos antes da queda do Império que viu nascer, Domitila de Castro resume uma época, sob a ótica feminina. "Seu semissorriso no célebre retrato pode ser comparável ao de Mona Lisa", observa o autor. "Que mistério nos esconde? Todos e, ao mesmo tempo, nenhum." De fato, segundo a historiadora Mary Del Priore, que assina o prefácio desta obra divisora de águas, ninguém conhece Domitila de Castro melhor que Paulo Rezzutti, "portanto, ninguém melhor que ele para desconstruir o mito e nos apresentar a sua história, tendo como pano de fundo as transformações políticas, sociais e econômicas do Império do Brasil". Esta obra traz ainda dados inéditos sobre d. Leopoldina, esposa de d. Pedro, com os quais inocenta de uma vez o imperador e a marquesa da acusação de terem provocado a morte da primeira imperatriz do Brasil. Esses dados foram auferidos da exumação de d. Pedro I, d. Leopoldina e d. Amélia, ocorrida em março de 2012, evento arqueológico da maior importância histórica, ao qual o autor foi convidado a assistir na qualidade de consultor por seus conhecimentos sobre o Brasil Império. Domitila, a verdadeira história da marquesa de Santos é o primeiro livro a fazer uso dessas descobertas fundamentais para a melhor compreensão da época em que o nosso país nasceu politicamente.

Informação Adicional

ISBN 9788581303840
Autores PAULO REZZUTTI
Nº de Páginas 368
Formato 16 x 23

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.

  1. Seja o primeiro a avaliar este produto

Queremos saber sua opinião

Apenas usuários registrados podem comentar. Por favor, identifique-se ou cadastre-se